LIVRO PODEROSA 3 PDF

adminComment(0)
    Contents:

Read online or Download Poderosa (Poderosa #2) by Sérgio Klein (Full PDF ebook /jms/mlb/eDispatcher?title=Livro+-+PODEROSA+-+Sergio+Klein Title: Poderosa Poderosa 3 By Srgio Klein Author {Miami University. 31 jul. Poderosa (Poderosa #1) by Sérgio Klein ››› Get audio book. counts Original Format: Paperback, pages Download Format: PDF, FB2, DJVU, iBook. Sheets Exam v (Sequeira, ISBN #).pdf. 13 jul. Este livro introduz a ideia de Design Thinking, um processo Uma metodologia poderosa para decretar o fim das velhas ideias Leia online (PDF) 3. on 19/ 10/ Comprei o livro Design Thinking por insistência de.


Livro Poderosa 3 Pdf

Author:CHING LEAVENWORTH
Language:English, Japanese, Hindi
Country:Benin
Genre:Science & Research
Pages:709
Published (Last):29.08.2016
ISBN:681-7-43584-505-6
ePub File Size:21.55 MB
PDF File Size:17.15 MB
Distribution:Free* [*Register to download]
Downloads:24906
Uploaded by: ROXY

Download Inguagem M Ortuguese Do Rasil free pdf, Download Inguagem os x. embora a linguagem python (versao 3.x) seja muito poderosa e repleta modernos de programacao, este livro nao pretende ensinar a linguagem em si, mas. 21 dez. Os 3 livros de rhonda byrne - o segredo - a magia - o poder. pode lhe dar, a Magia da gratidão e O Poder revelam a maior e mais poderosa. 8 ago. A lua aparece quando as águas se acalmam - PDF eBook-Click Google e das lições de vida do próprio autor, este livro é uma bem-humorada, poderosa e, Livros eletrônicos em formatos adicionais também encontram-se disponíveis. ( 3). Not for Sale. Vision of Dhamma - PDF eBook. Average Rating.

Teoria Homiletica-Curso basico de homiletica. Hermisten Maia Pereira da Costa. Cargado por.

O curso de homiletica tem a finalidade de orientar pregadores inciantes para o bom manejo da Palavra de Deus. Jorge E. Colonia Guerrero. M Hogar Cristiano. Horas de trabajo presencial. Curso: Homiletica Por tanto, la Homiletica es el arte de predicar, deriva de:. Hispanic Ministries Program.

Alternativas de. Homiletica o pregador e o Sermao Severino Pedro da Silva pdf. La Real. Add both to Cart Add both to List.

Curso basico e pratico de homiletica 1. siteGlobal Ship Orders Internationally. El orador debe:. Efesios Aclaraciones necesarias para nuestro estudio. Silabo homiletica Cobanpdf. Pino Valenzuela. O livro a partir do qual foi realizada a versao em portugues e uma edicao espanhola intitulada Psicologia Pedagogica: Ao compararmos as tres versoes ficamos surpreendidos.

Tanto a traducao de Guillermo Blanck que se subsidiou no original de como a traducao de Robert Silverman que se subsidiou na edicao publicada pela editora Pedagogika em , e que traz a introducao de Davidov apresentam alem de uma pequena introducao de Vigotski, 19 capitulos. Ja a traducao realizada por Paulo Bezerra - publicada pela Martins Fontes - e diferente: Sem algum tipo de explicacao, o tradutor incluiu dois capitulos a mais no livro: XX - O problema do ensino e ao desenvolvimento mental na idade escolar e o Cap.

XXI - A dinamica do desenvolvimento mental do aluno escolar em funcao da aprendizagem. Nestes dois capitulos sao apresentadas 1 De um modo geral, e em funcao de sua morte prematura, a obra desse psicologo russo foi considerada uma obra aberta, uma obra inacabada, pois ele nao teve tempo de termina- la.

Sob essa perspectiva concordamos com a avaliacao de Oliveira , que caracteriza a obra Vigotski como "textos 'jovens', escritos com entusiasmo e pressa, repletos de ideias fecundas que precisariam ser canalizadas num programa de trabalho a longo prazo para que pudessem ser explorados em toda a sua riqueza" Oliveira, Nessa condicao, a de "textos jovens", a obra de Vigotski se inscreve na ordem da inacabamento, "algo" a ser "preenchido, pois incompleto".

Devido a essa caracterizacao, o sistema de ideias esbocado por ele no inicio do Seculo XX continua sendo fertil, pois em devir, pois dialetico. Entretanto, nao podemos perder de vista que, apesar da obra de Vigotski se inscrever na ordem do inacabamento, ele teve uma intencao bastante clara, qual seja, a de construir uma psicologia enraizada no materialismo dialetico e no materia- lismo historico3. Assim, a ideia principal deste texto - que tern como mote a analise do livro Psicologia Pedagogica - e a de elencar elementos a partir dos quais podemos caracterizar o seu projeto cientifico, o projeto que ele esbocou para a psicologia.

Nossa hipotese e a de que podemos encontrar em textos anteriores ao manuscrito O signifwado historico da crise da psicologia - a discussao que Vigotski realiza em tomo da nocao de zona de desenvolvimento proximal e 2 a relacao entre conceito cotidiano e conceito cientifico. A insercao da discussao acerca da relacao entre conceito cientifico e conceito cotidiano e a introducao do conceito de ZDP nesta obra de Vigotski e no minimo inconcebivel, para nao dizer irresponsavel, uma vez que ambas as questoes sao desenvolvidas por Vigotski na decada de , a nocao de ZDP foi introduzida no contexto pedagogico e psicologico pelo autor russo em cf.

Entendemos que tal situacao nos leva ao erro, pois o tradutor ao proceder tal insercao, alem de modificar um objeto historico, distorce a evolucao do pensamento de Vigotski.

Sob tal perspectiva o livro Psicologia Pedagogica e extremamente impor- tante pois ele recolhe as conferencias proferidas por Vigotski no periodo em que trabalhou em Gomel - a - como professor, numa escola de formacao de professores.

Na analise iremos considerar tambem as contribuicoes do autor publicadas no periodo de e - uma serie de artigos que aborda varios temas relativos a psicologia4. Textos decorrentes de suas atividades de pesquisa junto ao Institute de Psicologia de Moscou, entao dirigido por Kornilov, e que tinha como mem- bros de seu quadro de profissionais Luria e Leontiev - com os quais Vigotski implementou os principios basicos da escola historico-cultural.

Para o encaminhamento de nossa analise, seguiremos uma recomendacao do proprio Vigotski. Segundo ele, ao buscarmos as explica- tes sobre as mudancas e o desenvolvimento de novas ideias num determinado campo cientifico, devemos recorrer ao " Ou seja, em ultima instancia, com as exigencias da realidade objetiva que a ciencia em questao estuda" Vigotski, b: Entendemos que tal encaminhamento nos permitira vislumbrar a emergencia da nova psicologia que ele e seu grupo se propuseram construir.

Nesse sentido, as escolas czaristas foram vistas como prejudiciais e obsoletas, uma vez que difundiam valores burgueses e ideias religiosas. Assim, os professores destes estabelecimentos em todos os 4 Ver Vygotski, a,b,c,d,e, a,b,c,d.

Naturalmente, um papel fundamental na transi- cao para um sistema novo de educacao foi feito pelas escolas normais ou pelas faculdades que treinam professores. Afinal de contas, era la que os professores novos estavam sendo treinados.

Uma destas faculdades estava situada em Gomel e um dos professores que trabalhavam no Gomel Teacher Training College era Lev Vygotsky van der Veer, Ainda segundo esse autor5, foi nesta insti- tuicao que Vigotski fez suas primeiras investi- gates psicologicas, em um laboratorio que ele ali tinha instalado. E foi ali que ele escreveu um livro texto sobre psicologia para seus estudantes.

Este livro, Psicologia Pedagogica, foi publicado em , depois de alguns anos que ele se mudou para Moscou. De certa forma, Psicologia Pedagogica testemunha as enormes mudancas que a psicolo- gia russa sofreu depois da Revolucao de Outubro. Do ponto de vista formal, o autor seguiu um formato comum entre os livros textos introdutorios de psicologia tratando de topicos habituais como memoria, percepcao, pensa- mento, emocao, e assim por diante.

A novidade foi a introducao de uma nova perspectiva analitica para o comportamento humano, que se subsidiava tanto nos estudos que asseguravam a base material de todo o comportamento humano como nas ideias progressistas presentes numa prosa militante van der Veer, Como assinalamos anteriormente, o livro Psicologia Pedagogica reune a serie de conferen- cias que Vigotski pronunciou para professores quando trabalhou em Gomel - periodo de a No prefacio do livro Vigotski deixa claro suas intencoes com esta obra, quais sejam: Este livro se propoe uma questao de natureza principalmente pratica.

Ele gostaria de ajudar a nossa escola e o mestre e contribuir para uma elaboracao de uma concepcao cientifica do processo pedagogico em face dos nossos dados da ciencia psicologica Vigotski, a: Cabe lembrar que no periodo em que ele publicou este livro, quando estava j a trabalhando no Instituto de Psicologia de Moscou, ele e seu grupo ja estavam elaborando novas perspectivas para a psicologia. Neste volume, como em outros trabalhos que publicou nessa mesma epoca ver Vygotski, b,d , ele anuncia a crise na psicologia, uma vez que com novas perspectivas teoricas que se subsidiavam no materialismo his- torico e no materialismo dialetico "[s]olapou-se a confianca nos sistemas anteriores e os novos ainda nao se constituiram a ponto de ousarem destacar de si mesmo uma ciencia aplicada" Vigotski, a: Esta crise por sua vez, tambem afeta o sistema de psicologia pedagogica pois, em funcao do movimento revolucionario, estava se organizando uma revisao dos principais fundamentos da psicologia, "razao por que na ciencia e na escola reina a mais completa confusao de ideias" Vigotski, a: Quando Vigotski escreveu esta obra, o sistema psicologico predominante talvez hegemonico?

Para ele a teoria dos reflexos condicionados apresentava um conjunto de conceitos que serviriam de ponto de partida para a reconstrucao da psicologia: XI - assinalamentos nossos.

Na primeira metade do seculo passado a teoria dos reflexos condicionados e incondicionados - cujos proponentes foram Wladimir Bechterev e Ivan Pavlov - predominava como recurso explicativo do comportamento humano tanto no campo da biologia como no da psicologia.

A influencia desta corrente de pensamento - a reactologia - e muito grande nesse momento da psicologia russa. Luria assim se refere a essa situacao: Os nomes de todos os laboratories haviam mudado, de modo a incluirem o termo 'reacoes': O objetivo de tudo isto era eliminar quaisquer tracos de psicologia subjetiva, e substitui-la por um tipo de behaviorismo" Luria, Sob tal predominio a psicologia pedagogica para Vigotski so se torna possivel - enquanto urn campo cientifico - apos o aparecimento desta concepcao.

Entretanto, ele estava bastante cons- ciente de que o conceito de reflexo referia-se a alguma coisa de natureza biologica ou fisiologica. Mas, desde seu ponto de vista, os reflexos condicionados no homem podem ser educados atraves do meio social. Nesse sentido ele adverte: Entretanto seria incorreto ver nesse principio um meio que tudo abrangesse e tudo salvasse Ocorre que a psicologia pedagogica, pela essencia mesma da sua tarefa, opera com fatos e categorias psicologicas de natureza e ordem mais complexas do que algumas respostas isoladas ou reflexo e, em linhas gerais, do que aqueles a cujo estudo chegou a atual ciencia da atividade nervosa superior do homem Vigotski, a: Considerando a complexidade do comporta- mento humano e os limites da reflexologia, Vigotski pretende com o livro Psicologia Pedagogica criar um curso7 com "[ Por isso sua intencao principal [do autor do livro] era criar este curso de psicologia pedagogica em base biossocial" Vigotski, a: Esta passagem nos mostra a dimensao do problema que Vigotski procura superar e que ele enfrentara ao longo de sua obra.

Por um lado, reconhece a importancia da reflexologia, enten- dendo o reflexo como a base a partir da qual a nova psicologia se estruturara; e por outro sabe que tal perspectiva teorica e limitada, uma vez que nao dispoe de um conjunto de premissas que 7 Nao podemos perder de vista que o livro era destinado a formacao de professores.

Nesse sentido ele afirma: Na descricao e analise de formas de comportamento mais complexas tem-se de empregar plenamente todo o material cientifica- mente fidedigno da velha psicologia, traduzindo conceitos velhos para uma linguagem nova" Vigotski, a: Os reflexos condicionados; a consciencia e a questao da subjetividade Nos capitulos iniciais do livro Psicologia Pedagogica Vigotski busca subsidios para a construcao de uma nova psicologia apresentando sua compreensao teorica das formas biologica e fisiologica do comportamento nos homens e nos animais, bem como os fundamentos socio- biologicos da educacao do homem.

Seguindo essa direcao, Vigotski faz um grande esforco para identificar e descrever as carac- teristicas distintivas peculiares ao comportamento humano, diferenciando-as do comportamento animal.

Paulatinamente, ele vai estabelecendo tais diferencas - tendo como ponto de partida a teoria dos reflexos condicionados - culminando com a interpretacao do comportamento humano enquanto consciencia. Para ele, "devemos inter- pretar a consciencia como as formas mais complexas de organizacao do nosso comporta- mento, particularmente como certo desdobra- mento da experiencia que permite prever por antecipacao os resultados do trabalho e enca- minhar as nossas proprias respostas no sentido desse resultado.

E essa experiencia desdobrada que constitui o terceiro e ultimo traco distintivo do comportamento humano" Vigotski, a: Com o termo "experiencia historica" Vigotski se refere ao fato de que os seres humanos se apropriam das experiencias acumuladas em seu passado coletivo - a cultura, e com elas podem aprender.

Nos aprendemos com a historia. Com o termo "experiencia social" Vigotski se refere ao fato de que nos sabemos muitas coisas, muito fatos, nao a partir de nossa experiencia, mas atraves da experiencia dos outros.

Assim, os termos experiencia historica e experiencia social nos levam a perceber a experiencia humana a partir de duas dimensoes: A partir do termo "experiencia duplicada" ou consciencia Vigotski estabelece a diferenca entre os animais e seres humanos. Esta formulacao vigotskiana, apresentada em Psicologia Pedagogica, resgata algumas ideias ja apresentadas no texto "A consciencia como problema da psicologia do comportamento", onde o autor situa a consciencia como o principal objeto de estudo da psicologia.

Nesse artigo ele estabelece os limites do conceito de reflexo. Para ele, apesar do reflexo ser um conceito abstrato, ele tem um grande valor metodologico, mas nao pode se converter no conceito principal da psicologia como ciencia do comportamento do homem, "porque esse comportamento nao constitui de forma alguma um saco de couro cheio de reflexos, nem seu cerebro e um hotel para os reflexos condiciona- dos que casualmente se alojam nele" Vygotski, c: Para o autor, o avanco da psicologia esta vinculado a superacao das teorias que abordavam o comportamento humano sob o prisma do reflexo condicionado.

Assim ele explicita: Sem uma hipotese de trabalho previa sobre a natureza psicologica da consciencia e impossivel revisar criticamente todo o capital cientifico nesse campo, seleciona-lo e peneira-lo, transcreve-lo para um novo idioma, elaborar novos conceitos e criar uma nova area de problemas Vygotski, c: Segundo ele, atraves desta nocao, podemos explicar o desenvolvimento da consciencia "[ A experiencia determina a consciencia: Apesar da critica, sera no ambito da teoria dos reflexos que Vigotski consolidara suas ideias sobre a importancia do meio social para o desen- volvimento da consciencia.

Para tanto, em , ao discutir a importancia do interrogatorio no experimento psicologico, onde a palavra e a fala eram vistas como reflexos reversiveis, ele afirma: A palavra escutada e um excitante, a pronun- ciada, um reflexo que cria esse mesmo excitante.

Esses reflexos reversiveis, que originam uma base para a consciencia entrelacamento de reflexos , servem de fundamento a comunicacao social e a coordenacao coletiva do comporta- mento, o que indica, entre outras coisas, a origem social da consciencia Vygotski, a: Entre os estimulos excitantes, Vigotski destaca aqueles que proveem das pessoas, os excitantes sociais: Eles fazem com que eu me pareca comigo mesmo, me identificam a mim mesmo.

No sentido amplo da palavra, e na fala que reside a fonte do comporta- mento e da palavra Vygotski, a: Tal consideracao alem de nos indicar o carater social do desenvolvimento da consciencia, localizando a linguagem como um elemento extremamente importante para a consolidacao do comportamento social e da consciencia9, tambem nos possibilita fazer uma aproximacao com questoes relativas a subjetividade humana, uma vez que Vigotski considera que comporta- mento social e a consciencia sao desdobramentos que se efetivam a partir de uma relacao intersub- jetiva, uma relacao onde podemos identificar uma mutua alteracao Tal aproximacao pode ser realizada a partir da afirmacao do carater dialetico da formacao da consciencia: Temos consciencia de nos mesmos porque a temos dos demais e pelo mesmo procedimento 8 Esta mesma ideia sera apresentada em texto posterior onde Vigotski discute especificamente a questao da consciencia como objeto da psicologia do comportamento Vygotski, c.

De um modo geral, a alteracao implica efeitos mais ou menos reciprocos entre pessoas, portanto, modificacoes cf. Ardoino, Tenho consciencia de mim mesmo somente na medida em que para mim sou outro, ou seja, porque posso perceber outra vez os reflexos proprios como novos excitantes Vygotski, c: Em seguida ele apresenta as consequencias de sua hipotese: Por isso, como consequencia da adocao da hipotese proposta, decorre diretamente a socializacao de toda a consciencia.

Disso se conclui que o reconhecimento, a prioridade temporal e efetiva pertencem a vertente social e a consciencia. A vertente individual se constroi como derivada e secundaria sobre a base do social e segundo seu exato modelo. Dai a dualidade da consciencia: Apesar de Vigotski aqui estar compreendendo o comportamento social e a consciencia como reflexos reversiveis, sua hipotese de trabalho e bastante proficua pois o desenvolvimento da consciencia implica necessariamente a insercao dos sujeitos em relacoes sociais.

O sujeito se torna consciente na medida em que estabelece relacoes com a experiencia de outras pessoas inscrevendo-se assim em uma dimensao temporal e em uma dimensao espacial e pelo fato de participar, tambem, da experiencia com outros sujeitos, via intersubjetividade. Queremos dizer com isso que a subjetividade pode ser construida uma vez que os sujeitos se apropriam da experiencia dos outros, alterando- se e, consequentemente, alterando tambem este outro, ou seja, as pessoas quando em relacao com um outro ou consigo mesmas se alteram, elas se modificam, mudancas estas circunscritas pela complexidade do mundo social tanto em seus aspectos socioeconomicos como culturais , pela historicidade das relacoes, pela experiencia social de cada um.

Sao as relacoes com um outro ou com nos mesmos que nos permitem construirmos e modificarmos nossa consciencia acerca de nos mesmos e do mundo pois elas colocam em movimento uma serie de sentidos e significados que medeiam o nosso estar no mundo nossas interpretacoes da realidade , e maneiras para nele nos objetivarmos As determinagoes do comportamento humano: Um marco marxista Apoiando-se na teoria dos reflexos condicio- nados, Vigotski vai se aproximar das ideias marxistas que sao amplamente divulgadas no periodo em que escreveu Psicologia Pedagogica entre , periodo em que esteve em Gomel ate o momento em que o livro foi publicado.

E neste contexto que ele incorpora em seu livro as ideias desenvolvidas por Marx e Engels, de modo a justificar a determinacao do meio social sobre o processo de desenvolvimento humano. Para tanto ele destaca o conceito modo de producao para explicitar os fundamentos da sua teoria. Ele, citando Engels e Marx, afirma que, do ponto de vista do materialismo historico [ Em funcao disso surgem formas sumamente complexas de organizacao do comportamento social das pessoas Vigotski, a: Ainda sob esta perspectiva, Vigotski reconhece a determinacao do meio social sobre o carater da educacao do homem, ou seja, este e totalmente determinado pelo meio social em que cresce e se desenvolve.

Cabe ressaltar no entanto que para ele o meio nem sempre influencia o homem de uma maneira direta e imediatamente, mas de forma indireta, atraves da sua ideologia. Chamamos de ideologia todos os estimulos sociais que se estabeleceram no processo de 11 Para uma discussao contemporanea acerca da questao da subjetividade no ambito da teoria historico- cultural, ver Rey As normas sao perpassadas inteira- mente pela estrutura de classe da sociedade que as gerou e servem a organizacao de classe da producao Elas condicionam todo comporta- mento do homem e, neste sentido, e legitimo falar do comportamento de classe do homem Vigotski, a: Podemos dizer, a partir destas colocacoes, que a teoria marxista da organizacao social do trabalho e suas concepcoes acerca da consti- tuicao do sujeito ecoa na publicacao vigotskiana, encontrando nela sua fundamentacao psicologica.

Tal perspectiva fica explicita uma vez que Vigotski afirma que todos os reflexos condicionados do homem sao determinados por aquelas interferencias do meio que a ele sao enviadas de fora.

Uma vez que o meio social e marcado por uma estrutura de classe, natural- mente, todos os nossos vinculos sociais trazem a marca desse colorido de classe, ou seja, na medida em que se considera que a experiencia individual e circunscrita pela relacao que cada pessoa estabelece com o meio, sendo por ele condicionada, a pertenca das pessoas a uma classe e o que determina esse papel.

Assim, fica claro que a pertinencia de classe determina a psicologia e o comportamento do homem. Alem de incorporar a nocao de classe social em sua discussao sobre as determinacoes do comportamento humano, podemos identificar que, ao longo do livro Psicologia Pedagogica, Vigotski faz uma serie de observacoes que sao consoantes com as ideias apresentadas por Marx e Engels em Ideologia Alemd. Aqui, estes autores assinalam o carater idealista da filosofia e, com a perspectiva de reconhecerem a vida humana em sua realidade, eles apontam para a necessidade de concebermos a historia humana no contexto de uma filosofia materialista, ou 12 Tendo em vista esta concepcao de ideologia, temos aqui uma compreensao do fenomeno que se apoia numa determinacao mecanica, cuja inspiracao pode esta subsidiada numa versao objetivista do marxismo.

Sao os individuos reais, sua acao e suas condicoes materiais de vida, tanto aquelas por elas ja encontradas, como as produzidas por sua propria acao. Com a perspectiva de caracterizar as fontes da historiografia humana, Marx e Engels estabe- lecem que o trabalho e os modos de producao como aqueles elementos que vao diferenciar os homens dos animais. Nesse sentido, eles conjecturam: O modo pelo qual os homens produzem seus meios de vida depende, antes de tudo, da natureza dos meios de vida ja encontrados e que tem de reproduzir.

Nao se deve considerar tal modo de producao de um unico ponto de vista, a saber: Trata-se, muito mais, de uma determinada forma de atividade dos individuos, determinada forma de manifestar sua vida, determinado modo de vida dos mesmos. Tal como os individuos manifestam sua vida, assim, sao eles.

PDF Reader & PDF Viewer Pro

O que sao coincide, portanto, com sua producao, tanto com o que produzem como com o mofo como produzem. No que tange aos atributos humanos relacio- nados as funcoes psicologicas, os autores afirmam que a producao de ideias, de represen- tacoes, da consciencia esta entrelacada com a atividade material e com o intercambio material dos homens.

O representar, o pensar, o intercambio espiri- tual dos homens, aparecem aqui como emanacao direta de seu comportamento material. O mesmo ocorre com a producao espiritual, tal como aparece na linguagem da politica, das leis, da moral, da religiao, da metafisica, etc. Os homens sao produtores de suas representacoes, de suas ideias, etc. Inscrevendo o homem em sua realidade - especialmente no universo do trabalho - Marx e Engels reafirmam a influencia da vida material no desenvolvimento da consciencia humana uma vez que "os homens, ao desenvolverem sua producao material e seu intercambio material, transformam tambem, com esta sua realidade, seu pensar e os produtos de seu pensar.

Tal ideario esta presente na obra de Vigotski sob as mais diversas formas, e ele se evidencia quando o autor incorpora em seus textos a metafora da aranha e da abelha desenvolvida por Marx para explicitar as diferencas entre o trabalho desenvolvido pelos homens e o trabalho dos animais14, bem como o papel da linguagem e da consciencia no processo transformacao da realidade atraves do trabalho.

Ao estabelecer as peculiaridades do trabalho humano, Marx apontou a diferenca psicologica extremamente importante que difere o trabalho do homem do trabalho do animal. E bem mais comodo partir dessa concepcao na analise do comportamento consciente ou racional.

A construcao de teia de aranha ou celulas ainda pertence integralmente a formas de comporta- mento instintivo, ou seja, de adaptacao passiva do organismo ao meio, a qual em nada difere do mesmo mecanismo de digestao no estomago e nos intestinos do homem. O comportamento humano efetivamente incorpora um momento basicamente novo: Como podemos ver a compreensao das funcoes psicologicas superiores estabelecida por Vigotski, se enraiza profundamente no ideario marxista.

Se por um lado, ele se apoiou na socio- logia marxista para compreender e estabelecer sua concepcao de homem, por outro, sera sob uma perspectiva filosofica - atraves da dialetica - que ele vai implementar uma metodologia para compreensao dos fenomenos psicologicos. A andlise dos fenomenos psicologicos sob a otica da dialetica Em , quando da publicacao do livro Psicologia Pedagogica, a ideia de construir uma psicologia com uma perspectiva marxista, era uma proposta que se colocava no horizonte de Vigotski.

Tal perspectiva ja e assinalada em textos como "Sobre el articulo de K. Koffka 'La introspeccion y el metodo de psicologia' - a modo de introduccion" Vygotski, d ; "Prologo al libro de A. Lazurski 'Psicologia general y experimental'" Vygotski, b. No Psicologia Pedagogica, tal perspectiva se apresenta nos seguintes termos: O primeiro traco distintivo da nova psicologia e o seu materialismo, uma vez que ela considera todo o comportamento do homem constituido de uma serie de movimentos e reacoes e dotado de todas as propriedades da existencia material.

O segundo traco e o seu objetivismo, uma vez que ela coloca como condicao sine qua non das investigacoes a exigencia de que estas tenham por base a verificacao objetiva do material.

Compartilhar este App via

O terceiro traco e o seu metodo dialetico, que reconhece que os processos psiquicos se desenvolvem em indissoluvel ligacao com todos os outros processos no organismo e estao 15 Duplicidade esta vinculada ao processo de desenvolvimento da linguagem.

Segundo Luria , a linguagem propicia ao homem duplicar sua experiencia cognitiva, caracterizando nao mais um comportamento imediato, mas um comportamento mediado. O quarto e ultimo traco e o seu fundamento biossocial Vigotski, a: Esta formulacao de Vigotski esta em conso- nancia com o pensamento filosofico de sua epoca.

Segundo Bakhurst uma caracte- ristica deste momento historico na Russia era a presenca marcante da doutrina filosofica oficial - a marxista leninista - que era compartilhada por todos os filosofos sovieticos. De acordo com a doutrina em vigor, a questao basica da filosofia - a relacao entre o ser e o pensamento, a questao da consciencia - era respondida a partir de duas formas: Enquanto o materialismo afirma que o ser e anterior para e primario em relacao ao pensar, idealismo assegura o oposto e argu- menta que o mundo e em algum sentido identico para, ou uma consequencia do, pensa- mento, consciencia, ou ideia.

Os filosofos sovieticos sao unanimes ao endossar o ponto de vista materialista. Sob essa perspectiva, a prioridade do ser sobre o pensamento se desdobra em duas dimensoes. Primeiro, o ser e primario em relacao ao pensamento no sentido de que enquanto o mundo material existe anterior e independente- mente do pensamento, o pensamento nao pode existir independentemente da materia.

Consciencia, e realmente todas as propriedades nao materiais, sao consideradas para emanar os estados do mundo material.

Segundo, o materialista argumenta que a consciencia e determinada pelas condicoes materiais em que o pensamento dos sujeitos vivem. Isto e, os conteiidos de cada mente dos sujeitos sao formados no processo do seu ou sua interacao com o mundo material, e so e explicavel na luz daquela interacao Bakhurst, Ao aproximar esta discussao a abordagem materialista do comportamento humano, Vigotski vislumbra uma novas perspectiva do seu estudo uma vez que ele - o comportamento - se expressa enquanto uma realidade objetiva - tendo o cerebro como seu elemento material.

Assim, nos lembra van der Veer: Estas substantias materiais funcionam de modo determinado pela hereditariedade, mas o ambi- ente e muito poderoso ao moldar este funciona- mento conforme metas pre-estabelecidas van der Veer, Cabe registrar que os materialistas sovieticos, ainda segundo Bakhurst , apoiam sua concepcao de materia em Lenin - a partir de seu livro Materialismo e empiriocriticismo - para quern a materia se caracteriza enquanto uma realidade objetiva que existe independente do pensamento dos homens e e a eles apresentada atraves da sensacao.

Oração Poderosa

Assim, a realidade objetiva - no caso do objeto da psicologia, o comporta- mento humano - esta, em principio, completa- mente sujeita a nossa cognicao - a nossa inves- tigacao empirica, isto e, o mundo psicologico nao e um reino de coisas fechado em si mesmo: Alem disso, os filosofos sovieticos afirmavam que seu materialismo era dialetico e que o carater dialetico desta filosofia se expressava a partir de certas leis e principios, tais como: Segundo Bakhurst , estes principios se desdobram em tres leis dialeticas que deter- minam o desenvolvimento da natureza, da sociedade ou do pensamento, quais sejam: Bakhurst nos informa ainda que o estudo da dialetica se desdobra em duas subdisciplinas: Em Psicologia Pedagogica, Vigotski operacionaliza os principios e as leis da dialetica para compreender o comportamento humano estabelecendo uma nova formulacao para este objeto.

Conforme apontamos anteriormente, o comportamento humano e considerado neste livro a partir de uma unidade que contempla as reacoes hereditarias, a experiencia individual reflexos condicionados , a experiencia historica, a experiencia social e a experiencia desdobrada consciencia.

Ou seja, sua abordagem assegura um olhar mais holistico para o comportamento humano. Alem disso, o autor analisa o processo de desenvolvimento sob o prisma da dialetica. O desenvolvimento da crianca e o principio fundamental da psicologia. A crianca nao e um ser acabado mas um organismo em desenvolvi- mento, e consequentemente o seu comporta- mento se forma nao so sobre a influencia excepcional da interferencia sistematica no meio, mas ainda em funcao de certos ciclos ou periodos do desenvolvimento do proprio organismo infantil, que determinam, por sua vez, a relacao do homem com o meio.Total, Onde ele expoe o que ja esta pronto Vigotski, a: Tudo no universo se atrai.

Uma aproximagao historico-cultural.

Nao se deve considerar tal modo de producao de um unico ponto de vista, a saber: Help Center Find new research papers in: Aprendizado e desenvolvimento um processo historico.

ERLINDA from Portsmouth
Browse my other articles. I enjoy speedball. I love reading books solemnly .
>